Sabor e saúde à mesa

Aprenda com a jornalista, paisagista e apresentadora do canal GNT Carol Costa a fazer sua própria horta

14/08/2020 14/08/20

Alimentos frescos e livres de agrotóxicos estão cada vez mais presentes na vida dos brasileiros, e na quarentena cultivar uma horta dentro de casa virou um dos passatempos mais procurados. Além de garantir frutas, verduras e temperos ricos em nutrientes, colocar a mão na terra pode representar um momento de relaxamento e ainda deixar o ambiente mais aconchegante.

A boa notícia é que para ter uma plantação caseira não é necessário ter um espaço enorme nem muito dinheiro.

Para ajudar a tirar sua colheita do papel, convocamos Carol Costa, autora do livro Minhas plantas.

Separe o vaso, escolha um local em que bata sol pelo menos durante metade do dia e mãos à obra. “A luz direta é um dos requisitos para ver sua horta crescendo e também para evitar pragas e doenças, além do substrato, lembrando que nenhuma das plantações de hortaliças suporta o ar-condicionado”, revela a especialista.

O PASSO A PASSO DA HORTA

Por onde começar?

Você precisará de um suporte, seja ele viveirinho, vaso, floreira ou espaço no canteiro, argila expandida, areia e um pouco de terra soltinha. Um garfo e uma pá específicos para horta ajudarão bastante nesse processo.

Onde plantar?

  • Viveiro: Comece a plantação somente com terra e, quando crescer cerca de 10 cm, passe para um vaso maior.
  •  Canteiro: Deixe a terra fofinha para plantação. 
  • Vaso ou floreira: Divida o processo em camadas. Primeiro coloque a argila expandida, logo acima a areia e depois, em uma quantidade maior, a terra.

Como plantar com sementes?

No suporte escolhido faça um buraquinho no meio; a profundidade varia dependendo do tamanho da semente. Para uma semente grande, reserve 0,5 cm. Já as sementes pequenas devem afundar só um pouquinho, então deixe apenas a marca do dedo.

Quantas sementes colocar?

  • Para cultivar hortaliças como abóbora, pimentão, manjericão, alface, tomate, cenoura, pimenta, beterraba e pepino, coloque apenas três sementes.
  • Para ter em casa maços de salsinha, coentro, cebolinha e rúcula, plante oito sementes.

O espaçamento ideal?

  • 10 cm de distância entre um buraquinho e outro para cenoura, cebola, rúcula e beterraba.
  • 30 cm de distância para alface, manjericão, salsinha e cebolinha.
  • 50 cm de distância para tomate, pimentão, abóbora, pimenta, berinjela e pepino.

Após concluir o passo a passo, regue com borrifador até a planta atingir cerca de 10 cm de altura.

Como adubar suas plantas?

A principal dica é alimentar suas plantinhas com adubo pelo menos uma vez ao mês.

Quais são os nutrientes mais indicados?

  • Húmus de minhoca: Nutre e fortalece todas as plantas. Depois de colocar no vaso, misture à terra.
  • Farinha de osso: Estimula flores e frutos. Depois de colocar no vaso, misture à terra.
  • Cinzas de carvão ou lenha: Nutre e previne contra pulgões. Polvilhe as cinzas.
  • Sachê de chá: Ajuda no crescimento da planta. Abra o saquinho e coloque na superfície da terra.
  • Fertigarden organomineral: É o adubo completo e equilibrado, encontrado em lojas especializadas ou na internet. Borrife nas folhas sem encharcá-las ou borrife diretamente no solo.

Em quanto tempo posso colher?

  • A partir de 21 dias: há diversas plantações já prontas para colheita: baby leaf, alface, rúcula, rabanete, beterraba, manjericão, salsinha e coentro. 
  • A partir de 45 dias: cenoura, pepino, beterraba, couve, berinjela, abobrinha, feijão-vagem. 
  • 100 dias: tomate, pimenta, melão, cebola e brócolis.

Como colher?

  • Anote as ferramentas necessárias para esse próximo passo: tesoura (para temperos e folhosas) e podão (para hortaliças com cabo). 
  • É preciso colher algumas plantas de fora para dentro, assim as folhas mais antigas são consumidas antes. Isso vale para cebolinhas, alfaces, salsas e coentro. 
  • É necessário colher de baixo para cima os tomates, pepinos, pimenta e pimentão. 
  • Caso você queira deixar sua plantinha cheia, também é recomendado colher de cima para baixo. 

Agora que você já sabe como começar e cuidar da horta caseira, veja algumas dicas para plantar alimentos fáceis, seja em vasos improvisados ou em canteiros, seja com sementes ou mudas.

TOMATE

Inicie o plantio do tomateiro pelo sistema de mudas. Depois coloque as sementes, que podem ser compradas em lojas de produtos agropecuários, nas células preenchidas com um substrato comercial, considerando o espaçamento de 50 cm. Molhe diariamente as mudas nessa fase inicial.

Quando seu plantio estiver crescendo, o indicado é fazer um tripé em forma de cabana, usando cabo de vassoura ou bambu. Outra dica para o tomate é não exagerar no composto orgânico.

Para adubar é indicado usar Fertigarden Flores, encontrado em lojas especializadas ou na internet.

Quando sua hortinha for crescendo, transfira as mudas para o tripé feito para segurar os tomates. É necessário podar os galhos que não estão frutificando.

A colheita, que deve ser feita de baixo para cima, ocorrerá entre 90 a 100 dias após o início do transplante. Como o tomate continua amadurecendo fora do pé, pode ser colhido antes de estar maduro.

PIMENTÃO

É uma das hortaliças de maior consumo no Brasil. Verdes, vermelhos ou amarelos, são vegetais que dão ao prato um visual vibrante e podem ser consumidos pré-maduros ou maduros.

O pimentão se desenvolve melhor em regiões quentes e com elevada umidade do ar, mas temperaturas acima de 30°C comprometem a produção. A alta luminosidade e a incidência de pelo menos quatro horas de sol direto também são fatores determinantes para o sucesso da plantação. Certifique-se que o solo tenha boa drenagem, seja fértil e rico em nitrogênio.

Cuidado ao irrigar, já que o pimentão não se adapta a solos encharcados. Outro cuidado importante reside no transplante das mudas para o local definitivo.

A plantação do pimentão é feita por sementes, mas antes é necessário preparar as mudas que serão transplantadas para o local definitivo. O espaçamento para plantação é de 50 cm de um buraquinho para outro.

A colheita deve ser feita de baixo para cima a partir de 100 dias após a semeadura, que se estende por quatro a cinco meses. Em estufas a colheita demora um pouco mais, até nove meses depois do plantio.

ALFACES E FOLHOSAS

Existem diversas variedades de alfaces, com diferentes cores e texturas. Há algumas de climas mais amenos e outras de climas quentes, lembrando que todas informações de cuidado estão na embalagem das sementes. Use vaso com furos, para facilitar que o excesso de água escape.

As alfaces são fáceis de cuidar mesmo em espaços pequenos, por terem raiz pequena. É importante adubar pelo menos uma vez por mês com húmus de minhoca, que é encontrado facilmente em floriculturas e até mesmo pela internet.

Regue seu vaso todos os dias por duas semanas para facilitar a germinação, depois regue em dias alternados, facilitando a umidade, e deixe-o em um local ensolarado.

A colheita varias de acordo com a variedade de alface escolhida: pode ser feita a partir de 21 dias após a plantação, mas aquela alface tradicional de mercado (alface palmas) demora cerca de 45 dias.

ALECRIM

A planta pode ser usada como tempero, cosmético e até como chá, além de ser uma espécie perene, que dura vários anos. Prefere solos mais arenosos e bem drenados, gosta da exposição ao sol e exige um vaso mais profundo só para ela. Precisa ser regada regularmente, mas não todos os dias.

As mudas de alecrim podem ser facilmente encontradas no mercado de flores de centrais de abastecimento. Se a intenção for adquirir sementes, a dica é procurar no varejo agropecuário, inclusive via internet.

Atenção: após o plantio, regue e mantenha a planta em local com luminosidade mais amena até enraizar. Após enraizar ela pode ser transferida para o sol pleno.

Evite deixar o vaso em locais com excesso de umidade, pois o alecrim tem dificuldade de se desenvolver em regiões com muita chuva e não tolera regiões frias. O ideal é um local onde receba luz solar diretamente pelo menos em metade do dia.